Gânglios Basais: Os Centros do Movimento

Silvia Helena Cardoso, PhD



Horizontal section from the Visible Human

Os gânglios basais são grandes massas de matéria cinzenta embebidas na parte inferior de cada hemisfério e derivada principalmente do telencéfalo (veja os componentes do telencéfalo na pág.2).

Os gânglios basais estão relacionados com a criação e execução de planos motores. Observe uma pessoa com um problema típico dos gânglios basais, tais como a Doença de Parkinson, caracterizada pela dificuldade em começar ou parar a seqüência do andar, e perceba quão profundamente estes núcleos estão envolvidos na vida diária.

Estes núcleos são responsáveis não somente pela integração da atividade motora, mas também provavelmente pela programação, iniciação, e terminação de tal atividade.

Existem outras definições do termo gânglios basais: o arquiestriado, o paleoestriado, e o neoestriado.

Arquiestriado
consiste da Amígdala
Paleoestriado
(paleo = antigo ) ou pálido
consiste do

Globo pálido

Neoestriado
(neo = novo) Este é filogeneticamente o novo componente do cérebro, Ele aparece no cérebro de répteis e forma a maior parte do corpo estriado em mamíferos
consiste dos Núcleo caudado
Putamen
(os dois juntos são chamados corpo estriado)

Os neurônios no caudado e putamen são basicamente de dois tipos, neurônios de projeção e interneurônios. Eles contém o neurotransmissor inibitório ácido Gama-aminobutírico (GABA).Outros neurônios têm função interneuronal. Eles usam o neurotransmissor acetilcolina e são excitatórios. Todos os neurônos também contém vários neuropeptídeos (encefalina, substância P, neuropeptídeo Y) que são co-liberadores com os neurotransmissores.




Os Componentes dos Gânglios Basais

Conecções dos Gânglios Basais

Imagens PET na Doença de Parkinson


Author: Dr. Silvia Helena Cardoso, PhD. Psychobiologist, master and doctor in Sciences by the University of São Paulo and post doctoral fellowship by the University of California, Los Angeles. Invited Professor and Associate Researcher of the Center for Biomedical Informatics, State University of Campinas (Unicamp), Brazil. Email: cardoso@nib.unicamp.br

Center for Biomedical Informatics
State University of Campinas, Brazil

Copyright 1997 State University of Campinas