Voltar

As Colunas Neuronais

As colunas neuronais têm uma conotação exclusivamente anatômica, na medida em que são estruturas fixas, imutáveis e estáveis, mas com toda a potencialidade de, a qualquer instante, constituírem grupos neuronais extremamente dinâmicos. E isto acontece, precisamente, quando, dentre os seus componentes, determinados neurônios são "recrutados" para, com outras células neurais de outras colunas, formarem as chamadas assembléias neuronais.

O estímulo que desencadeia o processo de "recrutamento" pode ser externo (vindo do meio ambiente e encaminhado ao cérebro pelos sistemas sensoriais) ou interno (proveniente, por exemplo, da memória). Os neurônios selecionados ("recrutados") de diferentes colunas, estabelecem ,entre si, conexões ativas, formando assim, um conjunto "funcional", ou seja, as assembléias neuronais, visando o cumprimento de uma tarefa psíquica específica. Terminada a missão, após um período de tempo variável, os neurônios se desativam e as assembléias se "dissolvem".

Simultaneamente, em outras áreas associativas, outras assembléias se formam e se desfazem. E assim, continuamente, assembléias vão "pipocando" e brotos de experiências conscientes vão surgindo e se apagando. Alguns têm caráter mais duradouro e emergem, outros são apenas transitórios e fenecem sem vir á superfície (não chegam a formar uma consciência definida). Tudo na dependência da intensidade do estímulo que desencadeou o processo. À guisa de ilustração, façamos a seguinte analogia:

Em três cidades brasileiras, num determinado momento, vários médicos encontram-se no exercício de suas tarefas rotineiras. De repente, um tema provocante (estímulo) é evocado, fazendo com que alguns desses profissionais, em cada uma das cidades, se mobilizem no sentido de se contactarem, para discutir o assunto.

Assim é que, por exemplo (ou por nossa escolha), os doutores M e A, no Rio de Janeiro, C e S em Campinas (SP) e Z e F em Porto Alegre, ligam seus computadores e, via internet, iniciam um "brainstorm" sobre o tópico em questão. Dentro da analogia, a interatividade eletrônica corresponderia a uma assembléia neuronal em ação, enquanto que a situação anterior e a que vai se seguir quando, terminado o processo de comunicação pela web, os médicos apagarem seus computadores e voltarem as suas atividades habituais, corresponderiam às colunas neurais.